Batalha-espiritualMuitas pessoas querem ver o poder de Deus e a ação poderosa do Senhor em suas vidas. No entanto, querem as conquistas sem esforço e com o mínimo de trabalho possível.

Para conquistar a benção de Deus, primeiro deve se ganhar a benção do céu.  A luta e o esforço humano do homem é muitíssimo valido; todavia, a primeira parte de uma grande conquista passa pela vitória na oração.

Existem pessoas que não querem ter o esforço e muito menos a fadiga de destinar um tempo para orar e conquistar a vitória profissional, afetiva, e principalmente ‘conversional’ (quando busca a conversão de alguém ou a própria) primeiramente no céu.

Tudo o que fazemos requer esforço, determinação e persistência foi assim que Jesus ensinou sobre a pobre viúva: “Propôs-lhes Jesus uma parábola para mostrar que é necessário orar sempre sem jamais deixar de fazê-lo. Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava pessoa alguma.

Na mesma cidade vivia também uma viúva que vinha com frequência à sua presença para dizer-lhe: Faze-me justiça contra o meu adversário. Ele, porém, por muito tempo não o quis. Por fim, refletiu consigo: Eu não temo a Deus nem respeito os homens; todavia, porque esta viúva me importuna, far-lhe-ei justiça, senão ela não cessará de me molestar.

Prosseguiu o Senhor: Ouvis o que diz este juiz injusto?

Por acaso não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que estão clamando por ele dia e noite? Porventura tardará em socorrê-los? Digo-vos que em breve lhes fará justiça.” Evangelho de São Lucas 18, 1-8.

Jesus nessa parábola fala muito da persistência, o que de uma forma também reflete num tipo de esforço, que requer de nós muita determinação, ousadia e principalmente saber aonde quer chegar e o que quer receber, como descreveu o profeta Isaías no capitulo 41, 21: “Pleiteai vossa causa, diz o Senhor; fazei valer vossos argumentos”. Sendo assim, para chegar aos céus é preciso ter coragem, força de vontade e convencimento da nossa causa. Precisamos sim convence-lo sobre o que buscamos, e que, o que buscamos, será decididamente para o nosso bem e com uma finalidade nobre de gerar ainda mais graça e benção.      digo mais tem também o tempo de Deus

Além disso, existe uma batalha espiritual pela frente. Não é uma luta com Deus, mas uma luta com os anjos caídos que se puderem nos impedem de todas as formas de chegarmos a Deus. É por isso, que, só se chega ao céu com determinação; e isso significa em muitas vezes muita ORAÇÃO e muito JEJUM. Jesus manifestou isso ao falar sobre o exemplo incansável de João Batista que não esmorecia e clamava todo dia ao povo que se convertesse dos seus maus procedimentos: “o Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam.” Evangelho de São Mateus 11, 12.

Ele disse isso porque sabia da luta que travamos para vencer “os principados e potestades”, bem como “os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.” Efésios 6, 12b

No entanto, não precisamos temer, basta termos confiança em nosso Deus, foi o que São Paulo escreveu na sua carta aos Hebreus capitulo 4, 16: “Aproximemo-nos, pois, confiadamente do trono da graça, a fim de alcançar misericórdia e achar a graça de um auxílio oportuno.”

Com isso, tudo se queremos mesmo alcançar algo comecemos pela oração, pois chegando nosso clamor ao céu, Ele mesmo abrira as portas que forem necessárias.

Ricardo Mari – Equipe Mais de Deus

Leia também: