pray-O encontro do Mais de Deus deste sábado foi de contemplação e adoração. Ao longo dos sábados de 2018, temos trabalhado muito a temática da oração e as consequências dela em nossas vidas.

A regra é básica, quanto mais estamos em oração, mais vigilantes estamos e por consequência menos propenso aos ataques do inimigo.

Nesta noite tivemos o testemunho do Cléber:

“Eu cheguei na igreja, fiquei um pouco sentado e como estava bem, estava de boa aguardando a chegado do Ricardo. Foi aí que resolvi subir até o banheiro, ao finalizar as escadas vieram perguntas e eu não sabia se era de Deus ou do diabo:

  • ‘Se você estivesse bem, você viria a igreja?’
  • ‘Você só está vindo porque está precisando, mas será que quando estiver tudo bem você volta?’
  • ‘Deus não ajeita a sua vida porque se ajeitar você vai sumir?’

Essas palavras foram como se eu tivesse levado um baque no peito, foram os dois pés, fiquei desarmado e me deixaram pra baixo, desmotivado e chateado, por que muitas vezes eu poderia ter vindo e não vim”

Foi aí que eu disse três coisas que ao meu ver são muito importantes:

  • 1ª – Deus nos corrige e quando faz isso, sentimos paz e; mesmo quando sentimos vergonha por ter pisado na bola, a paz permanece, porque a correção é edificante.
  • 2ª – é normal sermos afrontados pelo inimigo de forma sorrateira, que sussurra em nossos ouvidos tentações ou insinuações com o objetivo de nos derrubar.
  • 3ª – Reconheça que isso é verdadeiro, que muitas vezes você falhou e é verdade mesmo, estou vindo porque preciso de Deus, e virei tantas vezes quantas forem precisas.

Quando nos dirigimos a um Encontro de Oração como o Mais de Deus, nos dirigimos a um lugar para exercitarmos a oração e buscarmos a intimidade com Deus. E é essa a razão do Mais de Deus: ‘formar pessoas para viver a intimidade com Deus’. Assim, a maior arma para enfrentarmos as tentações e os dardos inflamados do maligno é estarmos em oração, pois quanto mais dispomos do nosso tempo em oração mais próximos de Deus estamos.

Vão aparecer inúmeras pessoas falando que orar demais não é bom, que Deus não quer somente a oração, quando nos falam disso lembramos da visita de Jesus a casa de Marta e Maria

“Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas; no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada.” (São Lucas 10, 41-42). Todavia quiçá houvessem pessoas dispostas a dedicar seu tempo a uma vida de intercessão e oração pelo Reino.

Oramos e não nos esquecemos da ação, afinal de contas: “Assim como o corpo sem a alma é morto, assim também a fé sem obras é morta” (São Tiago 2, 26)

Ricardo Mari