El-triunfo-de-la-Eucaristía,-Murillo-1662-65

El triunfo de la Eucaristía, Murillo 1662-65

A eucaristia é sem dúvida o novo manah e o cumprimento do evangelho de São Mateus 28, 20 que diz: “Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo”. Assim, o Compendio do Catecismo da Igreja Católica – CCIC 290, diz que A santa Comunhão aumenta nossa união com Cristo e com sua igreja (ver – Lúcifer fez e continua fazendo a melhor estratégia ao separar os cristãos da eucaristia.)

A palavra Eucaristia significa “ação de graças”, e é o termo usado para também se referir a Sagrada Comunhão, Comunhão e Ceia do Senhor.

A ‘eucaristia’, juntamente com a ‘leitura da palavra’ são as duas partes mais importantes e fundamentais que norteia o culto cristão desde a instituição da eucaristia em 2 mil anos de história. Onde os primeiros cristãos diziam que “perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações.”  (Atos dos Apóstolos 2, 42)

A instituição da Eucaristia

A eucaristia foi instituída na Semana Santa, antes da crucificação de Jesus “na quinta-feira santa”, ‘na noite em que ia ser entregue’ (I Coríntios 11, 23), celebrando com os seus Apóstolos a Última Ceia (CCIC 272)

Você sabe qual a importância da Quinta-feira Santa?

 

Na Sagrada Escritura, encontramos alguns relatos que destacam “o que bíblia diz sobre a instituição da Eucaristia” por Jesus Cristo.

O que diz a bíblia sobre a Instituição da Eucaristia?

 

A importância da Eucaristia

Muitos não sabem o que é a Eucaristia, nem tão pouco a sua importância sacramental. Santo Inácio de Antioquia foi um dos que melhor definiu a comunhão ao expressar que esta é “o único pão que é remédio de imortalidade, antidoto para não morrer, mas para viver em Jesus Cristo para sempre”

Você sabe o que é a Eucaristia?

Na Eucaristia se encontra Jesus

“Jesus está presente na Eucaristia de modo único e incomparável. Está presente, com efeito, de modo verdadeiro, real, substancial: com o seu Corpo e o seu Sangue, com sua Alma e a sua Divindade. Nela está, portanto, presente de modo sacramental, ou seja, sob as espécies eucarísticas do pão e do vinho, Cristo todo inteiro: Deus e homem.” (CCIC 282) Desta forma, na eucaristia, define-se como “real a presença de Jesus Cristo na hóstia consagrada”

 

É real a presença de Jesus Cristo na hóstia consagrada?

A Doutrina Católica

A doutrina católica declara que:

  • A Eucaristia, juntamente com o
  • O Batismo e
  • A Crisma, fazem parte dos chamados Sacramentos da Iniciação cristã, e que acompanhados dos sacramentos da,
  • A Ordem,
  • Matrimonio,
  • Reconciliação e
  • Unção dos enfermos, totalizam os 7 Sacramentos que regem a vida dos Católicos.

A eucaristia é o centro da Santa Missa, sendo definido como “o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele instituiu para perpetuar o sacrifício da cruz no decorrer dos séculos até ao seu regresso, confiando assim à sua Igreja o memorial da sua Morte e Ressurreição. É o sinal da unidade, o vínculo da caridade, o banquete pascal, em que se recebe Cristo, a alma se enche de graça e nos é dado o penhor da vida eterna.” (CCIC 271).

Esse sacramento é ministrado durante as Missas através de padres, diáconos e/ou ministros ordenados, todavia sua consagração por meio da transubstanciação (ato pelo qual a partícula permanece em seu estado constituído, onde a substância se modifica – pela fé se configura no corpo do próprio Cristo), só se dá, pela imposição das mãos dos sacerdotes ordenados (presbíteros e bispos).

Ainda sobre a distribuição da Santa Eucaristia na Missa ela pode ser feita em duas formas:

  • Em uma espécie (apenas a hóstia – Corpo de Cristo)
  • Em duas espécies (Hóstia e Sangue – pão e vinho)

 

Ela pode também, ser ministrada a doentes em suas casas, quando levada por um ministro ordenado, afim de que o doente, impossibilitado de se locomover a Igreja possa comungar deste verdadeiro “pedaço de céu que se abre sobre a terra; é um raio de glória da Jerusalém celeste, que atravessa as nuvens da nossa história e vem iluminar o nosso caminho” (encíclica Ecclesia de Eucharistia – São Joao Paulo II)

A igreja não permite a comunhão a todas as pessoas, apenas podem comungar os católicos que estejam preparados (que receberam o sacramento da Eucaristia). “Para receber a sagrada Comunhão é preciso estar plenamente incorporado à Igreja Católica e em estado de graça, isto é, sem consciência de pecado mortal. Quem tem consciência de ter cometido pecado grave deve receber o sacramento da confissão antes da Comunhão. São também importantes o espírito de recolhimento e de oração, a observância do jejum prescrito pela Igreja e ainda a atitude corporal (gestos, trajes), como sinal de respeito para com Cristo.” (CCIC 291).

Por ser um sacramento instituído por Jesus Cristo e, decorrente da tradição dos apóstolos e implicado no Dogma dos Sacramentos, a doutrina católica ensina que a Santa Eucaristia contém a presença viva de Jesus Cristo, “presente, com efeito, de modo verdadeiro, real, substancial: com seu corpo e o seu Sangue, com sua Alma e a sua Divindade” (CCIC 282). O que implica todo o respeito, veneração e adoração para com as hóstias consagradas.

Assim, por se tratar de “real a presença de Jesus Cristo na hóstia consagrada”, determina-se que em todas as Igrejas católicas devem haver um tabernáculo para que as Santas Hóstias sejam alocadas de forma adequada e respeitosa; devendo ainda, permanecerem as igrejas abertas ao menos por algumas horas do dia para visitação pública conforme normativa do Código de Direito Canônico nº 937. Veja outras informações no link abaixo:

Diante de tamanha importância e reverencia a doutrina da Sagrada Comunhão é testificada através de inúmeros casos de Milagres Eucarísticos acontecidos nos mais diversos lugares da Terra, inclusive com dois acontecidos no Brasil, um no ano de 1814 – Milagre Eucarístico de Sousa na Paraíba e outro mais recente denominado Milagre de Irani Santa Catarina em 2017.

 

Os Milagres Eucarísticos

 

A eucaristia é uma ordem de Jesus

A Igreja Católica Apostólica Romana, ensina que Jesus, antes de morrer, já se referia a este ritual sacramental como uma ordem a ser seguida e instruído no Evangelho de São João 6, 48-58:

01 – Afirma que quem comunga tem a vida eterna:

“Eu sou o pão da vida. Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram. Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente.”

02 – É o alimento da Salvação:

“E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo”.

03 – A comunhão é a condição para a vida eterna:

“A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: “Como pode este homem dar-nos de comer a sua carne?”. Então, Jesus lhes disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente”.”

 

A Adoração e solenidade de Corpus Christi

É costume e tradição católica a adoração Eucarística das quintas-feiras (em virtude do dia da instituição da Eucaristia), onde a Hóstia consagrada é exposta em um ostensório no altar para adoração no Altar da Igreja ou em Capelas internas. Sendo muito comum em algumas localidades o grande afluxo de pessoas para tais celebrações e momentos de oração comunitária.

Desde o ano de 1264, existe uma festa exclusiva para a Celebração do Sacramento da Eucaristia – A festa de Corpus Christi : o dia do corpo Eucarístico de Jesus, cuja a data móvel acontece 60 dias após a Pascoa do Senhor. Em alguns países a festa tem expressão de feriado nacional, sendo que em algumas localidades sua celebração é tão grande que reúne milhares de pessoas em procissões ornamentadas por tapetes decorados que são confeccionados nas ruas.

Na maioria das Igrejas e em todas paroquias é comum neste dia a exposição do Sacramento da Eucaristia, bem como ainda que mínima, a existência de alguma procissão e/ou “passeio do Santíssimo” entre os fiéis.

Corpus Christi: o dia do Corpo Eucarístico de Jesus

Equipe Mais de Deus

Veja também:

Referencias:

  • Sites: Mais de Deus, Vaticano
  • Livros: Compendio e Catecismo da Igreja Católica, Encíclica Papal Ecclesia de Eucharistia, Bíblia Católica, Dicionário Enciclopédico da Bíblia (Paulus) e Sua Fé – Uma apresentação popular da fé católica (Raboni)