sapato velhoEstamos iniciando 2018, tempo de promessas, de posturas diferentes, de mudanças….

A maioria das pessoas prometem inúmeras coisas, apostando na mudança do calendário e na oportunidade psicológica que o mesmo promete para cada um de nós. Alguns dizem que a conjuntura planetária vai influenciar mudanças, outros se agarram em signos, afirmando também que a astrologia aponta mudanças celestes.

Outros que o ano da cabra, do coelho e do cão vai trazer uma nova conjuntura na terra, e outros inda que o universo está entrando numa nova interpretação… Enfim inúmeras são as possibilidades.

No entanto, nada acontecerá se não mudarmos nossas atitudes em primeiro lugar. E o mesmo caso de uma pessoa que possui um sapato novo para sair mas teima em usar o sapato velho, imprestável, fedorento que traz mais problemas na vida da pessoa e das pessoas ao redor. Se não me faz bem uma determinada atitude, assim como o sapato imprestável a mesma deve ser eliminada da minha vida. Se continuamos com atitudes velhas, não acontecem as mudanças! Vejamos alguns exemplos:

Quero emagrecer – mas não faço exercício.

Quero mudança na vida dos meus filhos – mas não sou um exemplo de pai ou mãe.

Quero um pais menos corrupto – mas ofereço dinheiro para o policial me livrar da multa.

Critico os motoristas impudentes – mas eu aço no sinal vermelho.

Não quero que me roubem – mas não devolvo o troco recebido mais no supermercado.

Quero que mude a política – mas voto nos mesmos políticos.

Sem contar a parte espiritual

Quero viver um ano abençoado – mas não tenho tempo para orar.

Quero colher bênçãos financeiras – mas nego o dizimo para Deus.

Quero a conversão do mundo – mas não me disponha a evangelizar uma pessoa sequer.

Quero que evangelizem a minha família – mas eu não evangelizo ninguém.

Quero que meu (minha) esposo (a) mudem – mas eu não me proponho a mudança.

Quero converter-me – mas não deixo o meu ou os meus pecados de estimação

Assim, o que se pode definir é que tem muita gente cobrando demais e fazendo de menos e; no final do percurso, ainda reclama que a vida não sorri para ela ou que está buscando a entender o que Deus fez na vida dela ou então, porque Deus permitiu.

Certamente está na hora de mudar, pois queira se ou não estamos sujeitos a uma grande verdade bíblica tirada do livro de provérbios capitulo 22, verso 8: “ Quem semeia vento colhe tempestade; quem semeia o mal recebe maldade e perde todo o poder que possuía.”

Pare e pense nas atitudes que você vem desempenhando ao longo da vida e vera o quanto temos coisas para mudar.

Ricardo Mari – Equipe Mais de Deus

Leia também:

O mundo comemora 2018 e você? O que esperar nessa mudança de ano?