cadeirinha-de-bebeComo forma de “acabar uma possível indústria de multas”, o presidente Jair Bolsonaro enviou um projeto de lei ao Congresso com um pacote de medidas com novas regras de transito que o governo quer transformar em lei.

No caso da cadeirinha que nitidamente já evitou inúmeras mortes de crianças que são transportadas em carros gerou muita polemica com o fim da obrigatoriedade. Hoje, transportar uma criança sem a cadeirinha é uma infração gravíssima, com multa de R$ 293,00 e a perda de 7 pontos.

Agora na nova proposta não teria mais a multa mas manteria a perda dos pontos, no entanto, o projeto enviado não deixa claro que os pontos continuaram a ser somados na CNH do motorista.

A bem da verdade, é que não precisaríamos de obrigatoriedades ou penas impostas se cada pessoa fizesse a sua parte e respeitasse o outro e até mesmo a sua vida com responsabilidade. A ideia de que não acontece comigo é uma grande falha que temos trazido de geração em geração.

Perceba que a cadeirinha não foi proibida.

Mas sem prestar defesa alguma, se cada um de nós precisamos de lei pra proteger um filho, o problema não está no presidente Bolsonaro, e sim em NÓS. 

Outras mudanças

  • CNH – A suspensão da carteira do motorista só acontecera quando a pontuação passar de 40 pontos e não mais de 20, como é hoje.
  • Validade CNH – passa a valer por 10 anos, e para motorista com mais de 65 anos, passa para 5 anos.
  • Exame toxicológico – o exame não será mais obrigatório para motoristas profissionais.
  • Faróis – fim da multa para quem rodar em rodovia durante o dia sem os faróis ligados em pista simples.
  • Capacetes – andar com o capacete tendo a viseira aberta passa a ser infração media e não mais como uma infração grave.

Equipe Mais de Deus