Greve-4aA União Geral dos Trabalhadores (UGT), a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), a Nova Central, a Força Sindical, a Central Unica dos Trabalhadores (CUT), a Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas) e a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), estão unidas para pararem o Brasil numa grande greve geral marcada para o dia 28 de abril (sexta-feira).

O protesto dos sindicatos levantara as seguintes bandeira:

  • A Reforma da Previdência,
  • As Mudanças na Legislação Trabalhista e
  • O Projeto de Terceirização.

Alegando o desmonte da Previdência alguns sindicatos prometem endurecer o jogo, no entanto, a unidade que eles costuram parece muito com remendo de trapo velho pois os sindicatos tem bandeiras definidas.

E a participação de alguns políticos esquerdistas, pode rasgar essa colcha de retalhos, pois políticos ligados a Lava jato caso participem podem afastar o público das manifestações que está avesso aos partidos que governavam o Brasil.

Para se ter uma ideia, na manifestação que aconteceu em 15 de março (sim aconteceram manifestações e muitos não souberam), a UGT e a Força Sindical não marcaram presença por conta da participação do ex-presidente Lula.

Dia 31 de março

Greve-5Em preparação ao dia 28 de abril, já nesta semana alguns sindicatos e movimentos sociais estão se preparando para protestarem em diversas cidades do Brasil contra a terceirização e o desmonte da Previdência e pelo Fora Temer.

Na capital Paulista, termômetro das manifestações, o movimento iniciará as atividades a partir das 16hs, em frente ao Masp, na Avenida Paulista.

No site da CUT, é possível ver um banner convocando para o dia 31/03, denominado Ato Rumo à Greve Geral (foto ao lado)

Fonte: sindicatos e centrais gerais.