Drone-hostia-6O polêmico vídeo do Drone qnoue carrega a hóstia na Igreja de São Geraldo Magela, ainda vai dar pano pra manga, dois sites italianos noticiaram que o assunto chegou ao Vaticano e que o caso da ‘inovação tecnológica’, que fez o corpo Eucarístico de Cristo voar, está sendo estudando e que o mesmo já fora apresentado a Congregação para a Doutrina da Fé, a qual deve se manifestar em breve.

No entanto, deve-se deixar claro que, o fato da Congregação dar um parecer sobre o drone e a Eucaristia, não significa a excomunhão do sacerdote, e nem mesmo sequer, faz premissa para que algum fiel de ordem laica ou religiosa lance uma “Santa Inquisição” para com o Sacerdote; assim, no tempo correto a Igreja irá se manifestar e emitir o seu parecer.

Abaixo colocamos trechos do que os sites publicaram:

BLASTING NEWS ITALIA

“O ostensório da adoração vem com o drone” (clique no título para ver o original em italiano)

Brasil: o evento religioso com o uso do drone aconteceu no final do Tríduo Pascal, … na noite de domingo, 1 de abril… Mais precisamente no final da celebração, que a inovação singular no cerimonial ocorreu… No vídeo que se tornou viral em várias redes sociais, vemos o drone carregando a ostensório, fazendo sua entrada na igreja e avançando acolhido por duas alas de fiéis entre os quais muitos jovens entusiasmados. Ao longo do corredor da nave central, o drone prosseguiu com a intervenção de um assistente até chegar ao altar, quando o dispositivo toma altitude, erguendo-se quase próximo de tocar o teto da igreja, então, sempre voando, desce lentamente até a paroquiana que entrega o ostensório ao celebrante.

Essa iniciativa dos padres da paróquia de São Geraldo Magela foi bem acolhida pelos paroquianos, especialmente pelos muitos jovens presentes. Segundo as declarações dos religiosos, era uma forma de atrair os mais jovens para a participação religiosa, enquanto que em muitas paróquias, a população dos fiéis fica mais velha a cada dia. Enquanto a “estratégia do drone” teve o efeito desejado, houve vozes conflitantes, sobretudo entre aqueles que, mais tradicionalistas, interpretaram o gesto como irremediável para o sacramento da Eucaristia.

Cautela no Vaticano

O Vaticano por hora expressou cautela, limitando-se a um convite para evitar abusos contra a Eucaristia e anunciando que espera submeter o caso do uso do drone à Congregação para a Doutrina da Fé. Esta instituição, fundada em 1908 como uma continuação da Inquisição, então ‘Santo Oficio’, é o órgão encarregado de proteger a doutrina da Igreja Católica.

Por sua parte, o P. Ricardo De Barros Marques e a Sra. Tatiane Moura, partindo de posições mais conservadoras, apelariam à “Delicta Graviora”, norma promulgada pelo Papa Bento XVI, capaz de estudar abusos contra a Eucaristia.

No entanto, obviamente nos tempos de Nosso Senhor, os drones não existiam, mas gostamos da ideia de imaginar que, um grande divulgador como Jesus, provavelmente teria usado essa e outras ferramentas inovadoras: Nisi probetur aliud (Exceto prova contrária) #Sacrilege

Assina o texto Luciano Bonazzi (Curata da Marco Mancini)

Já o site Mainfatti

“Brasil: na missa de Páscoa, o drone leva a Eucaristia ao altar.” (clique no título para ver o original em italiano)

O vídeo do drone que leva a Eucaristia até o altar durante a missa de Páscoa em uma igreja católica do Brasil circula pela Internet, indignando muitos fiéis. Alguns pedem até mesmo a intervenção do Papa Francisco.

O fato aconteceu na Igreja Católica de São Geraldo Magela, na Arquidiocese de Sorocaba (Brasil), durante a missa no domingo de Páscoa, quando um drone voou na nave central, levando o ostensório com o Santíssimo Sacramento para dentro.

Enquanto o drone trouxe a Eucaristia ao padre, as pessoas presentes na missa aplaudiram e bateram palmas. O vídeo do drone que leva a Eucaristia até o altar está circulando pela Internet e, felizmente, há também muitos comentários críticos. (nota do site italiano) Muitos fiéis e vários outros sacerdotes denunciaram a “profanação da Eucaristia”, falando de “ato desrespeitoso” e de “sacrilégio”.

Alguns até convidaram o Papa Francisco para fazer um telefonema repreendendo o sacerdote que se prestou a este truque, para tornar mais atraente a missa, como se o mistério da morte e ressurreição de Jesus não fosse o suficiente.

Assina o texto: Fabia Scanisich

Equipe Mais de Deus

Leia também: