Ceara-1A população do Estado do Ceará está amedrontada e em muitos lugares vive refugiada em suas casas. Em 12 dias a “Onda de ataques criminosos levou pânico e medo ao Ceará”, fazendo com que cerca de 336 pessoas fossem detidas e mesmo assim, os ataques continuam. Nos últimos dias os bandidos se superaram, incendiaram uma concessionaria de carros, derrubaram uma torre de transmissão de energia e derrubaram um viaduto.

Se a polícia não tivesse apreendido cerca de 5 toneladas de dinamite o estrago poderia ser maior, com mais destruição e sabe Deus o tamanho da tragédia.

Fortaleza, capital do estado e 5ª maior cidade do pais vive entre o medo e a necessidade de trabalhar e os meios de transportes circulam de modo parcial. O que precisa acontecer para que o poder público tome as rédeas e o controle do Estado?

  • Submeter-se ao crime organizado? ou
  • Enfrentar de frente o problema?

Caso de terrorismo

Diante do problema, o presidente Jair Bolsonaro declarou que é necessário classificar o problema como terrorismo. Afim de que a punição seja maior e a polícia possa intervir com maior autoridade.

O que acontece no Ceará é muito parecido com o que aconteceu no Estado de são Paulo nos anos de 2006 e 2012, quando o PCC (um dos envolvidos nas atuais ações do Ceará) trouxe pânico a população paulista, paralisando o Estado e colocando em cheque os serviços de segurança pública.

Equipe Mais de Deus

Leia também: