No último dia 06/02, vimos o “Rio embaixo d’água: com fortes chuvas que causaram mortes e destruições”, foram horas de transtorno, problemas e mortes na capital fluminense.

No entanto, podemos notar que isso não é apenas um problema do Rio de Janeiro, a possibilidade de tragédias está passível a grande maioria dos municípios do pais.

E o grande culpado disso é a vida moderna, mais precisamente três pontos que é muito importante considerar:

  • enchentes-301 – Desmatamento: Com a derrubada de arvores em muitas cidades, o clima ficou mais quente, é só lembrarmos do que é ficar numa rua asfaltada na sombra e no sol. O desequilíbrio causado esquenta o ambiente, faz com que a umidade do ar diminua mais rápido e a evaporação causa ainda mais tempestades.

Culpados: governos que não investem no plantio de arvores

Populares: que não plantam arvores em suas casas. Muitos não plantam porque as arvores sujam muito, no entanto, adoram parar seus carros embaixo das arvores dos outros.

  • enchentes-402 – Alta impermeabilização do solo: Sem dúvida alguma o asfalto é o grande vilão das enchentes, a alta impermeabilização do solo não permite que a terra absorva parte da chuva; fato esse que, podemos notar que a maioria das grandes e antigas cidades fizeram o desfavor de consumir com sua história ao jogar camadas de asfalto em suas ruas de paralelepípedos, destruindo a imagem e o jeito de um passado clássico.

Tudo isso por conta do progresso. Com isso a água não absorvida vai para os lugres mais baixos e sem ter como escorar devido ao grande volume transforma rios em verdadeiros mares.

Culpados: população que não se conscientiza quanto a necessidade de pisos alternativos ou melhor dizendo ecologicamente corretos.

  • enchentes-103 – Lixo – Outro grande problema é a falta de consciência das pessoas que despejam restos de lixo nas ruas, e até mesmo por onde andam, fazendo das ruas verdadeiros depósitos de lixo que ao serem levados pelas chuvas se acumulam no leito dos rios dificultando o escoamento das águas.

No ano de 2017, a igreja conclamou os católicos a refletirem sobre os biomas com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e a defesa da vida”. Com essa proposta a ideia era voltar ao livro de Gênesis 2:15, que diz: “E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar”.

Mas, parece que pouco aprendemos, pois, poucos católicos se conscientizaram da necessidade de reflorestar nossas casas, bairros e cidades. Nossa vida precisa de arvores, elas ajudam a refrescar o ambiente e ajudam a água a adentar o solo e até mesmo a chegar aos lençóis freáticos.

Tá ai algo que devemos tomar consciência, Deus pode nos proteger e nos abençoar é a parte Dele, no entanto, a nossa parte é cuidar do que Ele fez cuidar, lavrar e guarda o planeta Éden que ele fez para nós.

Não exija de Deus o que você nem ao menos se dispõe a fazer!

Equipe Mais de Deus