Sim e não!

Os cristãos verdadeiros estão e são em qualquer momento, seja ele um momento crítico (como o de agora) ou um momento não critico (quando vivemos em bonança). As vezes não os encontramos porque estamos interessados em outras buscas.

A palavra de Deus é clara ao dizer que “cada árvore se conhece pelo seu fruto. Não se colhem figos dos espi­nheiros, nem se apanham uvas dos abrolhos. O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, porque a boca fala daquilo de que o coração está cheio”. (Evangelho de São Lucas 6, 44-45)

E isso é perceptivo em tempos difíceis como o que estamos vivendo, onde o egoísmo de muitos, mostra de fato, sua condição de árvore má ao exporem o que realmente trazem em seus corações em atitudes que:

  • Expõem seu egoísmo ao comprar além do que é necessário sem se importar com o próximo que também precisa,
  • Ao brigar com o outro por conta de comida,
  • Na ganância de quem se aproveita do outro para superfaturar produtos na necessidade dos outros,

Vivemos dias tão difíceis que devemos redobrar a nossa vigilãncia, “pois os dias são maus.” (Efésios 5, 16b) e as pessoas se desesperam porque não estão “Entendendo melhor o que está acontecendo no mundo”. No vídeo abaixo vemos uma discussão acontecida na cidade de São Paulo por conta de uma família que levava cerca 40 caixas de álcool gel:

Ou então, vemos mulheres brigarem em tempos de histeria por um simples papel higiênico, como é possível ver no vídeo abaixo em uma cidade australiana

Esses “olhares desesperados”, descritos em Isaías 41, 10c, acontecem porque ou não são cristãos ou se são, são cristãos “mornos, nem frio nem quente” (apocalipse 3, 16b) que se afastaram de Deus e não mais acreditam nas suas orientações. Sobre essas pessoas, Jesus alertou que “não credes, porque não sois das minhas ove­lhas. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço e elas me seguem.” (Evangelho de São João 10, 26-27)

E você? Seria hoje, reconhecido como uma arvore de bons frutos ou estaria na lista dos homens que nos últimos dias seriam “egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais, ingratos, malvados, 3.desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dos bons, 4.traido­res, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus,” (II Timóteo 32-4)


Equipe Mais de Deus

Leia também: