Nesta sexta-feira, o mundo viu um ataque a Siria efetuado pelos americanos contra o regime sírio, o ataque que reuniu americanos, franceses e ingleses, teve como desculpa a suposta utilização de armas químicas contra a própria população do pais árabe. Segundo os americanos o ataque com armas químicas aconteceu contra a população síria da cidade de Duma e teria sido a segunda vez que o presidente sírio usa dessa arma contra civis. Fato esse que fizeram com que os “Estados Unidos lançassem ataques à Síria e a Russia se moveu contrária”.

O ataque coordenado pelos Estados Unidos a Síria, foi duramente condenado pela Rússia, que emitiu uma nota dizendo que …”estas ações não ficarão sem consequências” disse o embaixador russo nos Estados Unidos, afirmando ainda que “toda a responsabilidade cai sobre Washington, Londres e Paris”.

Para entender o caso

A guerra da síria já dura 7 anos. Desde a ‘primavera árabe” que em 2011 levou a população a protestar contra o presidente e, que foram duramente reprimidos pelo exército sírio que por ordem do presidente feriu e matou muitos cidadãos, a partir disso uma série de protestos se espalhou pelo pais. Dando origem a uma guerra civil que envolveu o Estado Islâmico.

A Rússia defende o governo do pais porque tem negócios com a Síria desde a época do pai de Bashar Al Assad chegou ao poder. Portanto, a Rússia tem medo de perder o regime atual com medo de perder sua base militar na Síria com saída para o mediterrâneo.

Assim a Síria combate o Estado Islâmico, que combate o governo sírio, que também é combatido por Estados Unidos, que também não apoiam o regime sírio e lutam contra Bashar.

Fazendo acontecer uma guerra de “todos contra todos”.

Os refugiados

Vale lembrar que a consequência desse conflito, de “um contra todos” fez com que milhares de populares sírios arriscassem suas vidas para saírem da Síria, atravessando o mediterrâneo, naquilo que ficou conhecido como a maior crise de refugiados da Europa.

Quais consequências esse ataque pode trazer

A Rússia ameaçou os estados Unidos e aliados de que se entrassem nessa guerra sofreriam “serias consequências”, assim mais uma vez o mundo fica à mercê de uma guerra, vendo surgir uma nova “guerra fria” que é a polarização entre EUA x Rússia.

Não sabemos ainda quem estará na formação dos blocos numa possível guerra, mas o certo que esse ataque americano coloca frente a frente americanos e russos.

Talvez seja a hora de nos também entrarmos nessa guerra, usando a maior arma que temos: A ORAÇÃO!

Equipe Mais de Deus

Leia também: