cristo-na-gloria-com-os-santos

Cristo na glória com os santos (1660 – 1661) obra de Mattia Preti

Jesus é Deus?

Sim, a bíblia é clara ao fazer varias afirmações sobre a divindade de Cristo:

ELE É O VERDADEIRO DEUS: a 1ª Carta de João 5, 20., afirma: “Sabemos que o filho de Deus veio e nos deu entendimento para conhecermos o Verdadeiro. E estamos no verdadeiro, nós que estamos em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. Assim podemos afirmar que “O Filho de Deus, fazendo-se homem, não deixou de ser Deus”. (CSPX – Cp IV 85), onde “o Filho de Deus encarnado, isto é, Jesus Cristo, é Deus e homem ao mesmo tempo, perfeito Deus e perfeito homem” (CSPX – Cp IV 86), com “duas naturezas, a divina e a humana”. (CSPX CPIX 87)

Existem textos bíblicos que falam que Jesus é Deus?

Sim, existem vários textos que atestam a divindade de Cristo, a começar por:

Velho testamento

01 – O PROFETA ANUNCIA QUE JESUS É DEUS CONOSCO

  • Isaías 7, 14. “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará “Deus conosco.”

02 – O PROFETA ISAÍAS DISSE QUE O MESSIAS SERIA DEUS.

  • Isaías 7, 14c.: “…uma virgem conceberá e dará a luz um filho, e o chamará ‘Deus Conosco’. (que significa  Emanuel) Esse mesmo texto será citado no Evangelho de São Mateus 1, 23.
  • Isaías 9, 5-6. “Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado; a soberania repousa sobre os seus ombros, e ele se chama: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai eterno, Príncipe da paz.” É importante atentar que mais adiante em Isaías 10, 21 Deus pai também é chamado de “Deus Forte”; o mesmo título que o profeta atribuiu ao Filho de Deus, Jesus Cristo.

Novo Testamento

No novo testamento, também vamos encontrar textos ainda mais explícitos sobre a divindade de Cristo numa sequencia cronológica dos livros bíblicos que se seguem:

01 –  NO EVANGELHO DE MATEUS TAMBÉM É MENCIONADO A AFIRMAÇÃO – Jesus é “Deus conosco”.

  • Evangelho de São Mateus 1, 23. “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel (Isaías 7, 14), que significa “Deus conosco “.

02 – JESUS FALOU COMO DEUS.

Jesus ao se dirigir as pessoas não falava como um dos profetas de Deus: “assim diz o Senhor”, mas como Deus: “Eu vos digo a vós. ”

  • Evangelho de São Mateus 5, 27-28. “Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Não cometerás adultério.  “Eu porem, VOS DIGO: todo aquele que lançar um olhar de cobiça para uma mulher, já adulterou com ela em seu coração.”
  • Evangelho de São João 14, 15.  “Se me amais, guardareis OS MEUS mandamentos
  • Evangelho de São Mateus 7, 28-29.  “Quando Jesus terminou o discurso, a multidão ficou impressionada com a sua doutrina. Com efeito, ELE ENSINAVA COMO QUEM TINHA AUTORIDADE  e não como os escribas.”

 

03 – COMO DEUS, JESUS RECEBEU, RECEBE E VAI RECEBER ADORAÇÃO.

  • Evangelho de São Mateus 14, 32-33: “Apenas tinham subido para a barca, o vento cessou. Então aqueles que estavam na barca prostraram-se diante dele e disseram: “Tu és verdadeiramente o Filho de Deus.”
  • Ou ainda Evangelho de São Mateus 28,9 e 17: “Nesse momento, Jesus apresentou-se diante delas e disse-lhes: “Salve!” Aproximara-se elas e, prostradas diante dele, beijaram-lhe os pés.” E também: “Quando o viram, adoraram-no”; no Evangelho de São João 9,35c-38, também encontramos outro acontecimento: “Crês no Filho do Homem? Respondeu ele: Quem é ele, Senhor, para que eu creia nele? Disse-lhe Jesus: Tu o vês, é o mesmo que fala contigo! Creio, Senhor, disse ele. E, prostrando-se, o adorou.”
  • Apocalipse 5,13: “E todas as criaturas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo que contêm, eu as ouvi clamar: Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos.”
  • Hebreus 1, 5-6: “Pois a quem dentre os anjos disse Deus alguma vez: Tu és meu Filho; eu hoje te gerei (Salmo 2,7)? Ou então: Eu serei seu Pai e ele será meu Filho (II Samuel 7,14)? E novamente, ao introduzir o seu Primogênito na terra, diz: Todos os anjos de Deus o adorem (Salmo 96,7).”

Mostrando claramente que Jesus em nenhum momento reprovou que seus discípulos o Adorasse, sendo que a Bíblia não autoriza nenhum tipo de adoração que não seja a Deus.

04 – JESUS É O VERBO DE DEUS, ETERNO E IMUTÁVEL: Vemos o principio de eternidade e da imutabilidade (ele não muda) de Jesus em algumas leituras:

  • Evangelho de São João 1, 1-3.: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio junto de Deus.  Tudo foi feito por ele, e sem ele nada foi feito”. (o texto expõe claramente ser de Deus o verbo que se encarnou, onde participou de toda a criação. Esta declaração afirma a ação de Jesus na criação junto com o Pai, e ainda no versículo 14 afirma: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e de verdade.” Completando os versos primeiros e ainda se analisarmos o versículo 18b afirmamos de uma vez que Jesus está intimamente ligado ao Pai:   “O Filho único, que está no seio do Pai, foi quem o revelou. “
  • Evangelho de São João 1, 15c.: “O que vem depois de mim é maior do que eu, porque existia antes de mim”. (Aqui vemos que Jesus já existia antes)
  • Carta de São Paulo aos Hebreus 13, 8.: “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre”.
  • Evangelho de São João 1, 18.: “Ninguém jamais viu Deus. O filho único, o filho único que está no seio do Pai, foi quem o revelou”. (está no seio do Pai – determina o conceito de ‘Deus Unigênito” de Jesus) Ele é o verbo de Deus que vive com Deus e está em Deus.

 

05 –  JESUS PERDOA OS PECADOS.

  • Evangelho de São Marcos 2, 5-7, 10-11: “Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: “Filho, perdoados te são os pecados.” Ora, estavam ali sentados alguns escribas, que diziam uns aos outros: “Como pode este homem falar assim? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão Deus?” e conclui:  “…Ora, para que conheçais o poder concedido ao Filho dó homem sobre a terra (disse ao paralítico), eu te ordeno: levanta-te, toma o teu leito e vai para casa.”

 

06 – JESUS DECLARA QUE SOMENTE DEUS ERA BOM E JESUS ERA BOM.

  • Evangelhos de São Marcos 10, 17-18: “Tendo ele saído para se pôr a caminho, veio alguém correndo e, dobrando os joelhos diante dele, suplicou-lhe: “Bom Mestre, que farei para alcançara vida eterna?” Jesus disse-lhe: “Por que me chamas bom? Só Deus é bom”.  Colocação muito parecida quando ele interpelava os doentes perguntando o que eles queriam.
  • Em outro texto do Evangelho de São João 10, 11; Jesus se auto afirma como bom: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas ovelhas. ”

 

Batismo de Cristo 1481-1483. Por Perugino, na Capela Sistina, no Vaticano

Batismo de Cristo 1481-1483. Por Perugino, na Capela Sistina, no Vaticano

07 – CONFIRMAÇÃO DA EXISTÊNCIA DE CRISTO: Quando João Batista, vê seu primo Jesus, reconhece imediatamente que ele é o Cristo esperado:

  • Evangelho de São João 1, 29-30.: “No dia seguinte, João viu Jesus que vinha a ele e disse: ‘Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. É este de quem eu disse: Depois de mim virá um homem, que me é superior porque existe antes de mim”. (Mais uma vez vemos um testemunho de que Jesus já existia )

 

08 – JESUS É AMOR COMO O PAI: a palavra de Deus diz que “Deus é amor” (1ª epístola de São João 4, 8).

  • 1ª Epístola de São João 3, 16.: “É assim que conhecemos o amor: Ele deu a vida por nós. Devemos também estabelecer nossas vidas para nossos irmãos e irmãs “.

09 – JESUS É OMNISCIENTE COMO O PAI: Tem o conhecimento de todas as coisas:

  • Evangelho de São João 1, 47-49.: Jesus vê Natanael, que lhe vem ao encontro, e diz: Eis um verdadeiro israelita, no qual não há falsidade. Natanael pergunta-lhe: Donde me conheces? Respondeu Jesus: Antes que Filipe te chamasse, eu te vi quando estavas debaixo da figueira. Falou-lhe Natanael: Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o rei de Israel”. (Natanael se assusta ao ver que Jesus sabia de algo que era um segredo)
  • Evangelho de São Mateus 9, 4-5: “Percebendo seus pensamentos, Jesus disse:” Por que você está pensando nas coisas más em seus corações? “
  • Evangelho de São João 2, 24-25: “Jesus, no entanto, não se confia a eles, já que ele conhecia todos  e porque não precisava de ninguém para testemunhar sobre o homem; pois ele próprio sabia o que havia no homem “.
  • Atos dos Apóstolos 1, 24-25: “Então eles oraram: “Você, Senhor, conhece os corações de todos; mostre qual destes dois você escolheu  tomar o lugar neste ministério apostólico que Judas deixou para ir onde ele pertence “.
  • 1ª Carta de São Paulo aos Coríntios 4, 5: “Portanto, não julgue nada antes, antes que o Senhor venha, quem vai trazer à luz o que está escondido na escuridão e revelar as intenções dos corações. E então o louvor virá a cada um de Deus “.
  • Carta de São Paulo aos Colossenses 2,3: “Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento”.

10 – JESUS É OMNIPOTENTE COMO O PAI: Jesus também tem todo o poder para realizar o que for necessário:

  • Evangelho de São João 5, 17-18.: Mas ele lhes disse: Meu Pai continua agindo até agora, e eu ajo também. Por esta razão os judeus, com maior ardor, procuravam tirar-lhe a vida, porque não somente violava o repouso do sábado, mas afirmava ainda que Deus era seu Pai e se fazia igual a Deus”. (Aqui vemos que os judeus compreendiam que Jesus além de se intitula filho de Deus deixava transparecer uma condição de igualdade ao Pai)
  • Evangelho de São João 5, 26.: “Pois como o Pai tem a vida em si mesmo, assim também deu ao Filho o ter a vida em si mesmo” (neste contexto explicito de divindade, Jesus revela que ele detinha o poder da vida sobre si, algo que estava além de uma simples criatura)
  • Evangelho de São Mateus 28, 18: “Toda autoridade me foi dada no céu e na terra”.
  • Apocalipse de São João 1, 8.: “Eu sou o Alfa e o ômega”, diz o Senhor Deus, “aquele que é, quem era e quem virá, o Todo-Poderoso”.

11 – JESUS É OMNIPRESENTE: Jesus possui a capacidade divina de estar em todos os lugares:

  • Evangelho de São Mateus 18, 20.: “Porque onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”. Independente de onde ser reunirem as pessoas e aonde estiverem e quantas forem as reuniões em nome de Jesus.
  • Evangelho de São Mateus 28, 20.: “E lembre-se, eu estou com você sempre, até o fim dos tempos”. 
  • Carta de São Paulo aos Efésios: “E  submeteu tudo sob seus pés  e designou-o como a cabeça sobre tudo para a igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que preenche todas as coisas de todos os modos” .

Sabemos, pois, que Jesus Cristo é verdadeiro Deus e acreditamos por ser a verdade assim testificada:

  • 1 – Pelo testemunho do Pai Eterno, quando disse: Este é O meu Filho muito amado, no qual tenho posto todas as minhas complacências: ouvi-O;
  • 2 – Pela afirmação do próprio Jesus Cristo, confirmada com os mais estupendos milagres;
  • 3 – Pela doutrina dos Apóstolos;
  • 4 – Pela tradição constante da Igreja Católica Apostólica Romana. (Catecismo de São Pio X, capitulo 3º,  80)

Assim, existem 13 dogmas sore Jesus Cristo que são verdades estabelecidas, sobre a pessoa do filho de Deus, as quais garantem e fundamentam a crença na pessoa de Jesus e todas as suas grandes obras.

Ver também:

Referências:

Livros: Bíblia Católica, Catecismo da Igreja Católica, Catecismo de São Pio X e Youcat.