protestos-2013

Foto da internet

Em 2013, um aumento de cerca de R$ 0,20 (vinte centavos), nas tarifas públicas em todo o pais, causou um rebuliço no Brasil, com protestos dos movimentos estudantis contrários ao reajuste e tendo como principal responsável o governo da presidente Dilma. Eram dias de Copa das confederações, e o mundo tinha olhos para o Brasil e os protestos ganharam as paginas dos principais jornais do mundo.

Na oportunidade, o aumento era setorial e o Movimento Passe Livre, (MPL) e alguns outros também contrários ao reajuste das passagens, saíram as ruas e foram a fagulha que acionou a bomba política brasileira, impulsionando o efeito cascata de inúmeros protestos que iria culminar com o afastamento da presidente Dilma Roussef e seu impeachment.

Agora, o governo aumenta a gasolina em R$ 0,41 (quarenta e um centavos), um aumento que e muito mais perigoso na economia e ninguém fala nada; visto que este aumento pode gerar um efeito domino de proporções muito maiores que as de 2013.

Quem tem olhos para ver que o veja, diria Jesus nessa atualidade. E só dar uma olhada nos preços para perceber que com o aumento do combustível os aumentos dos alimentos já tiveram início, os refrigerantes estão mais caros, e as bebidas também; assim, com o combustível mais caro, logo, logo os repasses de quem usa o carro para prestar serviço, fará o mesmo e quem vai pagar a conta será quem estiver no final da cadeia alimentar. O consumidor.

Mas diante disso, podemos nos perguntar:

Onde estão os movimentos não partidários como “vem pra rua” ou “Brasil Livre”, que queriam defender os direitos do povo?

Eles estão trabalhando para o governo. E o que foi publicado em matéria do dia 24/07/2017, pelo site uol/folha, onde divulgou uma matéria em que mostra que os membros dos movimentos “apartidários” estão usufruindo de cargos comissionados em várias cidades do Brasil.

Não estamos aqui para defender o governo da ex-presidente Dilma, até mesmo por que o atual governo é continuação do anterior; mas estamos defendendo a coerência e a verdade, sem hipocrisia. No entanto, vemos com tristeza que os cristãos, contrariando a palavra de Deus, que fala sobre a manifestação dos filhos da luz (de Deus) continuam calados e em muitas vezes coniventes.

Equipe Mais de Deus

Veja também:

Fonte: