063---Avignon-C

Assim, foi produzido um relatório oficial, que ainda hoje está guardado na capela dos “Penitentes cinzas”, onde está escrito que:

No dia 30 de novembro de 1433, enquanto o Santíssimo estava exposto na pequena capela, a cidade de Avignon viu-se alagada pelas águas do rio Ródano. Este rio, que corta a cidade, transbordou devido as fortes e continuas chuvas que caíram na cidade naqueles dias. Armand e Jehan de Pouzilhac-Farure, naquela época responsável pela Confraria, pegaram um barco para ir à capela e salvar o Ostensório com o Santíssimo Sacramento, mas a confusão era tanta, que eles demoraram muito para chegar lá. 

Assim que chegaram, olharam desde o portão para ver em que estado estava o Ostensório. Qual não foi a sua surpresa quando, depois de aberta a porta, constataram que as águas, à semelhança do Mar Vermelho e do Jordão, se mantinham à direita e à esquerda, elevadas como grandes paredes, deixando absolutamente livre e seca a passagem que conduzia ao altar.  O prodígio lhes pareceu ainda maior quando, chegados ao altar, que fica ao nível do piso da capela, sem degraus, viram em volta tudo igualmente seco.

A notícia difundiu-se rapidamente e todo o povo e as autoridades foram ao lugar do Milagre agradecendo e cantando louvores ao Senhor. Centenas de pessoas testemunharam esse acontecimento. A Confraria decidiu então que todos os anos, nessa mesma capela, se celebrassem o aniversário do Milagre no dia de Santo André Apóstolo. Até hoje no dia 30 de novembro, os irmãos se reúnem para celebrar o Milagre e antes da benção do Santíssimo Sacramento, cantam o “Cantemus Domino”, o cântico de Moisés composto depois da passagem do mar vermelho:

CANTEMUS DOMINO

“Eu cantarei a Iahweh, porque se vestiu de glória(…)

Ao sopro das tuas narinas as águas se amontoam, as ondas se levantam qual uma represa(…)

Quem é igual a ti, Ilustre em santidade? Levaste em teu amor este povo que redimiste” (Ex 15, 1.8.11b.13a)”.

Equipe Mais de Deus

Referencias:

  • Livros: O milagre e os Milagres Eucarísticos
  • Sites: The real presence

Veja também: