Crucifixo do milagre

No dia 25 de Março de 1255, uma quinta-feira Santa, padre Dompfarrer von Ulrich Dornberg levou o Santíssimo Sacramento para diversos membros de sua paróquia que estavam doentes. Na trajetória tinha que atravessar um pequeno córrego chamado Bachgasse. Cuidadosamente colocou o pé numa prancha estreita de madeira que servia como ponte, para passar de um lado para o outro, mas deslizou e perdeu o equilíbrio, caindo de suas mãos o Cibório com as Hóstias Consagradas que se espalharam na margem do córrego. Foi com muita dificuldade que conseguiu recolher as Partículas Sagradas uma a uma, por causa da lama.

Os paroquianos quando souberam do acontecido, decidiram em sinal de reparação pelo desrespeito ao Santíssimo Sacramento, construir uma Capela no local onde as Hóstias Consagradas ficaram sujas de lama, ainda que o incidente não tenha sido intencional.

A construção de uma capela de madeira foi começada no mesmo dia e concluída três dias depois, ou seja, em 28 de março. O Bispo Albert de Regensburg denominou à pequena estrutura de madeira de Capela de São Salvador e a consagrou no dia 8 de setembro de 1255.

O famoso milagre que colocou Regensburg na História da Igreja aconteceu dois anos depois, exatamente nesta mesma Capela entregue a proteção de São Salvador.

Um padre cujo nome não é conhecido celebrava a Santa Missa na Capela, em todos os fins de semana, aos sábados e domingos.

Todavia ele tinha um sério problema íntimo, pois duvidava da Presença Real de JESUS na Sagrada Eucaristia. Havia ocasiões em que a crise da falta de fé aumentava tanto, que ele ficava desnorteado, sem rumo certo, celebrando a Santa Missa automaticamente, sem fé, sem esperança e sem estímulo.

Capela onde ocorreu o milagre

Certo dia entrou na Capela para a celebração e se sentia meio fora do normal. Existia uma angústia em seu coração que colocava um sorriso sarcástico em seus lábios e acendia a desconfiança em seu espírito. E assim, sem nenhuma motivação iniciou a celebração da Santa Missa.

Diante do Altar tinha um Crucifixo grande onde JESUS Crucificado parecia estar vivo. Quando o sacerdote começou a Consagração, NOSSO SENHOR da Cruz estendeu a mão e retirou o Cálice das mãos dele! Com o susto do inesperado ele tremeu e recuou um passo, permanecendo estático e assustado, contemplando atentamente o SENHOR com o Cálice na mão. Uma força estranha percorreu todo o seu corpo, produzindo tremor e fraqueza nas pernas, fazendo com que ele se prostrasse com os joelhos no chão em sinal de profundo arrependimento, ao mesmo tempo em que as lágrimas desceram de seus olhos. Compreendeu a grandeza do pecado que cometeu e que, portanto, se tornava urgente e necessária a sua reconciliação com o SENHOR. Abaixou a cabeça e interiormente fez uma sincera súplica de perdão. Assim permaneceu por alguns minutos. Depois ficou olhando para JESUS… Até que percebeu, que ELE queria devolver-lhe o Cálice com o Sangue Redentor. Levantou-se e respeitosamente segurou o Cálice que o SENHOR deixou em suas mãos. As pessoas que participavam da Santa Missa ficaram impressionadas e comovidas, testemunharam todo o Milagre Eucarístico, que logo foi divulgado intensamente em todas as partes.

Após a celebração, o sacerdote respeitosamente beijou os pés do CRISTO Crucificado e deixou rapidamente o recinto. Nunca mais foi visto. Algumas pessoas disseram que ele entrou num Mosteiro em Ulms e lá permaneceu recluso até a sua morte.

Depois do milagre multidões de pessoas vieram visitar o famoso CRISTO da Capela de São Salvador. Com as doações reformaram totalmente a Capela reforçando a estrutura e edificando-a com pedras. Quando a concluíram no ano de 1260, mudaram o nome para “Kreuzkapelle”, palavra alemã que significa “Capela da Cruz” em honra ao Crucifixo Milagroso que nela permaneceu e ficou sendo venerado pelos fieis.

Em 1267 foi construído um Mosteiro no terreno ao lado da Capela de pedra e ela, foi confiada a Ordem dos Agostinianos Eremitas. Em 1542 a Capela foi confiscada pelos luteranos e durante séculos passou a ser usada como dormitório. Contudo, os objetos sagrados e inclusive o CRISTO Crucificado foram salvos e escondidos, graças à coragem e o desprendimento de fieis que verdadeiramente amavam a Igreja. E por causa da perseguição luterana o Crucifixo Milagroso jamais foi mostrado ao público e por isso mesmo, com a sequência dos anos, ficou no esquecimento e hoje ninguém sabe nenhuma notícia sobre ele.

Por outro lado, depois de longo tempo ocupada pelos luteranos, a Capela ficou fechada e esquecida. Foi demolida na época da Segunda Grande Guerra Mundial.

Regensburg está situado na Bavária, parte sul da Alemanha, próximo a Munique. Naquela época pertencia a administração de Munique. Nos arquivos da Cúria Arquidiocesana de Munique estes acontecimentos estão registrados, mas o nome do sacerdote propositalmente foi ocultado.

Equipe Mais de Deus

Referencias:

  • Livros: O milagre e os Milagres Eucarísticos
  • Sites: The real presence

Veja também: