Papa-Francisco-na-IrlandaEm sua visita na Irlanda que ocorreu nos dias 25 e 26 de agosto para a Festa do “Encontro Mundial das Famílias”, o Papa Francisco precisou enfrentar de frente um problema muito embaraçoso: Os casos de pedofilia envolvendo padres católicos.

No Angelus, o Papa se manifestou com muita seriedade ao encarar o problema, reconhecer o erro e dizer: “Esta chaga aberta nos desafia a sermos firmes e decididos na busca da verdade e da justiça. Imploro o perdão do Senhor para estes pecados, para o escândalo e a traição sentidos por muitos na família de Deus”.  Francisco disse também que “Nenhum de nós pode deixar de se comover perante as histórias de menores que sofreram abusos, foram despojados da sua inocência ou que foram afastados das mães e abandonados à deformação de dolorosas recordações… Peço à nossa Bem-aventurada Mãe que interceda por todas as pessoas sobrevividas aos abusos de qualquer tipo e confirme cada membro da família cristã no decidido propósito de nunca mais permitir que se verifiquem tais situações. E também de interceder por todos nós, para que possamos proceder sempre com justiça e reparar, no que depender de nós, tanta violência”.

Na Irlanda, Francisco ainda teve tempo para encontrar algumas das vítimas de abusos e exortar os bispos sobre a necessidade de “perseverar no ministério de arautos e pastores do rebanho de Cristo”, antes o Papa havia dito que o tempo vivido é desafiador.

E depois completou: “Nestes anos, todos nós tivemos de abrir os olhos para a gravidade e a extensão do abuso sexual em diferentes contextos sociais. Na Irlanda, como noutros lugares, a honestidade e a integridade com que a Igreja decide enfrentar este capítulo doloroso da sua história pode oferecer um exemplo e um apelo a toda a sociedade”.

Equipe Mais de Deus