CarnavalJá estamos vendo pela televisão, jornais e até mesmo por convites que os bailes de carnaval, blocos, trios elétricos e festas de ruas já estão tomando conta de muitos lugares pelo Brasil afora. Um convite para o divertimento e a alegria.

Diante disso, muitas pessoas perguntam: O católico pode ou não pode participar da festividade de carnaval?

Se procurarmos tanto na Bíblia como no Catecismo da Igreja Católica (CIC), não iremos contar nenhuma determinação explicita que proíba uma pessoa de participar desta festa.

Até mesmo porque o carnaval que significa festa da carne, e originalmente era uma festa cristã destinada a celebrar a carne – o alimento. Era em muitos lugares incentivado pela Igreja, visto que, ao entrar na quaresma iniciava-se e inicia-se um tempo de jejum e penitencia, e em muitos lugares o alimento mais usado para se penitenciar era a carne.

Vamos lembrar que o carnaval mudou muito nos últimos 30 anos, a festa se transformou:

  • As roupas diminuíram – as fantasias eram diferentes
  • As músicas carnavalescas eras mais singelas – diferentes de algumas da atualidade que estão carregadas de duplo sentido
  • As bebidas alcoólicas ficaram mais acessíveis – talvez pelo preço ou pelo costume o uso de bebidas atualmente é mais volumoso em comparação com 40anos atrás.
  • Os costumes mudaram – e as pessoas estão mais atiradas, é comum sair para beijar mais do que uma pessoa e o sexo não está mais recluso para o pós-casamento (ele virou complemento de um bom amasso).

Sendo assim, a bem da verdade, cada um deve ser o seu próprio juiz e arcar com as consequências a que se prontificou. Então é importante analisar algumas coisas:

  • “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma”. (I Coríntios 6, 12). Esta reflexão me serve como parâmetro para que eu tenha a decisiva orientação de até onde eu vou e consigo ir.
  • “Portanto, quem pensa estar de pé veja que não caia”. (I Coríntios 10, 12). Estando num ambiente propicio a algumas ‘oportunidades’ mais liberais e ousadas eu conseguirei resistir a possíveis tentações?
  • “Digo, pois: deixai-vos conduzir pelo Espírito, e não satisfareis os apetites da carne”. (Gálatas 5, 16). Aqui já não estamos falando da carne alimento, mas sim dos desejos carnais que estão amplamente difundidos e alimentados em meio as festas que se tornaram nada cristãs.

A partir dessa auto avaliação cada um deve tomar o rumo de sua vida com responsabilidade, colocando os seus valores em questão, bem como aquilo que é coerente com o seu modo cristão de ser.

Finalizando a avaliação e você se conhecendo, sabe que não vai se manter firme nessas 3 reflexões é melhor que nem chegue perto da folia.

Ricardo Mari e Equipe Mais de Deus