SS - The Resurrection of Christ (1570), Paolo Veronese

A ressurreição de Cristo (1570), Paolo Veronese

A Páscoa Crista, também é chamada de domingo da Ressurreição, é uma data cristã que relembra o dia em que Jesus Cristo voltou a viver, três dias após ter sido crucificado. Tem essa denominação pelo fato de Jesus, no momento da Instituição da Eucaristia, ter celebrado a Pascoa Judaica (Pesah). A Pascoa é o ápice da Semana Santa, pois celebra a vitória de Cristo sobre a morte.

A data marca o momento em que Maria Madalena encontra o Tumulo vazio: “No primeiro dia da semana, muito cedo, dirigiram-se ao sepulcro com os aromas que haviam preparado. Acharam a pedra removida longe da abertura do sepulcro. Entraram, mas não encontraram o corpo do Senhor Jesus. Não sabiam elas o que pensar, quando apareceram em frente delas dois personagens com vestes resplandecentes. Como estivessem amedrontadas e voltassem o rosto para o chão, disseram-lhes eles: Por que buscais entre os mortos aquele que está vivo? Não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos de como ele vos disse, quando ainda estava na Galiléia: O Filho do Homem deve ser entregue nas mãos dos pecadores e crucificado, mas ressuscitará ao terceiro dia. Então elas se lembraram das palavras de Jesus. Voltando do sepulcro, contaram tudo isso aos Onze e a todos os demais. Eram elas Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago; as outras suas amigas relataram aos apóstolos a mesma coisa. Mas essas notícias pareciam-lhes como um delírio, e não lhes deram crédito. Contudo, Pedro correu ao sepulcro; inclinando-se para olhar, viu só os panos de linho na terra. Depois, retirou-se para a sua casa, admirado do que acontecera.”  (Evangelho de São Lucas 24, 1-12)

É a vitória da cruz sobre morte que torna a ressurreição um ato grandioso, pois Jesus está vivo!

A origem da pascoa

Ligadas pelo mesmo ramo histórico, as duas pascoas celebram a libertação. Enquanto a Pesah (Páscoa) judaica celebre a libertação do povo hebreu das mãos do faraó, a Pascoa cristã celebra a libertação do povo da condenação e consequente dominação de satanás, além de que pela ressurreição Jesus venceu a morte. Assim, a importância da ressurreição de Jesus para os cristãos é o ponto grandioso da Páscoa. A essa afirmação Pedro destaca a grande misericórdia do Pai em gerar um novo povo, não uma nova raça, mas um povo restaurado: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”, (I Pedro 1, 3)

A ressurreição de Cristo fundamenta a fé dos cristãos, existem provas históricas da existência de Jesus Cristo, como a testificada pelo historiador Romano Flávio Josefo, que fala sobre um homem que ressuscitou três dias depois de sua morte.

Jesus é o cordeiro pascal, sacrificado para a expiação dos pecados da humanidade, que ao vencer a morte eterna, erradicou à do meio humano ao ressurgir no terceiro dia, abrindo caminho para que todos pudessem viver a vida eterna.

Assim, o episódio da última ceia, que Jesus celebrou com seus discípulos aconteceu também junto a pascoa dos judeus (Pessach), tomou forma nos primeiros séculos e conquistou os primeiros cristãos que passaram a celebrar esta festa para comemorar a morte e ressurreição de Jesus.

As datas da Pascoa

No ocidente a Páscoa é celebrada no primeiro domingo depois da lua cheia do equinócio vernal, no entanto, por conta das contagens da astronomia é comum que a pascoa seja comemorada entre 22 de março e 22 de abril. Essa orientação foi afirmada pelo Concilio de Nicéa (325)

Já no oriente a Páscoa pode ser celebrada entre os dias 04 de abril e 08 de maio, de acordo com o calendário Juliano.

A Páscoa para os cristãos do ocidente

Para os cristãos do ocidente em especial aos Católicos Romanos a ‘Pascoa do Senhor’ é antecedida de alguns eventos importantes a saber:

  • Quarta-feira de cinzas – dia de oração e jejum
  • Quaresma – quarenta dias iniciados pela quarta-feira de cinzas
  • Domingo de Ramos – que ao relembrar a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, dá início a Paixão do Senhor.
  • Semana Santa – onde está inserido o “Tríduo Pascal” até chegar ao
  • Domingo de Páscoa – dia que o senhor ressuscitou.

Após o domingo do Senhor, a igreja comemora as Oitavas Pascoa, também chamada de “Pascuela”, que implica no prolongamento da festa por mais 8 dias e que vai se findar na Festa da Misericórdia.

Outros cristãos ocidentais

Também no ocidente os cristãos protestantes históricos e evangélicos celebram o tempo pascal, alguns com particularidades distintas e outros de maneira semelhante as praticas dos Católicos Romanos, que é o ramo mais antigo do cristianismo ocidental:

  • Cristãos históricos – observam muitas praticas do catolicismo, diferenciadas nas nominações dos acontecimentos.
  • Cristãos reformistas – procuram apenas lembrar do dia da morte de Jesus
  • Evangélicos – alguns do ramo evangélico comemoram apenas a sexta-feira (da Paixão) e o domingo da ressurreição.
  • Cristãos sem fronteiras – chamados assim, por sua temática evangelística buscam celebrar a pascoa de maneira bem diferente para não se assemelhar com o catolicismo romano.

 

SS - Ressurreição, Mikhail Nesterov

Ressurreição, (1892) Mikhail Nesterov (Russia)

A Páscoa para os cristãos do oriente

Nas Igrejas Ortodoxas e Igrejas Católicas de rito ‘oriental’, também se realiza uma preparação para a Pascoa do Senhor, muito parecida com a ocidental, mas com particularidades próprias:

  • Segunda-feira Limpa
  • Grande Quaresma
  • Sábado de Lazaro – quando finda a grande quaresma e são preparados os ramos em forma de cruz para a celebração do domingo de ramos,
  • Domingo de ramos – marca a entrada e aclamação de Jesus pelos judeus em Jerusalém.
  • Semana Santa – tempo entre a Grande Quaresma e a Páscoa
  • Grande sexta-feira – celebra o dia da crucificação de Jesus.
  • Oficio da meia-noite – celebrado no final do Grande Sábado Santo e
  • Domingo de Páscoa – também chamada de ‘festas das festas’ e cujo inicio costumeiramente de dá à meia noite.

Após o dia da ressurreição, tem início a Semana Brilhante que prorroga a comemoração pascal.

Referencias:

  • Livros: Catecismo da Igreja Católica, Pequeno dicionário de liturgia,
  • Site: ArtBible, Wikipédia e Mais de Deus

Veja também: