Várias leituras bíblicas demonstram o costume de orar pelos mortos

Intercessão pelos que perderam uma pessoa querida

Tobias, 12, 12 – “Quando tu oravas com lágrimas e enterravas os mortos, quando deixavas a tua refeição e ias ocultar os mortos em tua casa durante o dia, para sepultá-los quando viesse a noite, eu apresentava as tuas orações ao Senhor.”

Oração de Jó pela morte dos filhos

 Jó 1,18-21 – “Ainda este estava falando, e eis que entrou outro e disse: “Teus filhos e filhas estavam comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho, 19.quando um furacão se levantou de repente do deserto, abalou os quatro cantos da casa e esta desabou sobre os jovens. Morreram todos. Só eu escapei para trazer-te a notícia”. 20.Jó então se levantou. Rasgou seu manto e rapou a cabeça. Depois, caindo prostrado por terra, disse: “Nu saí do ventre de minha mãe, nu voltarei. O Senhor deu, o Senhor tirou: bendito seja o nome do Senhor!”


Levantaram sacrifícios (penitencia) pelos mortos – onde é relembrada a importância de orarmos por aqueles que se foram.

II Macabeus 12,41-46 – “Bendisseram, pois, a mão do justo juiz, o Senhor, que faz aparecer as coisas ocultas, 42.e puseram-se em oração, para implorar-lhe o perdão completo do pecado cometido. O nobre Judas falou à multidão, exortando-a a evitar qualquer transgressão, ao ver diante dos olhos o mal que havia sucedido aos que foram mortos por causa dos pecados. 43.Em seguida, organizou uma coleta, enviando a Jerusalém cerca de dez mil dracmas para que se oferecesse um sacrifício pelos pecados. Belo e santo modo de agir, decorrente de sua crença na ressurreição! 44.Pois, se ele não julgasse que os mortos ressuscitariam, teria sido vão e supérfluo rezar por eles. 45.Mas, se ele acreditava que uma belíssima recompensa aguarda os que morrem piedosamente, 46.era esse um bom e religioso pensamento. Eis por que ele pediu um sacrifício expiatório para que os mortos fossem livres de suas faltas.”



A purificação

I Corintios 3, 12-16: “…se alguém edifica sobre este fundamento, com ouro, ou com prata, ou com pedras preciosas, com madeira, ou com feno, ou com palha, 13.a obra de cada um aparecerá. O dia (do julgamento) irá demonstrá-lo. Será descoberto pelo fogo; o fogo provará o que vale o trabalho de cada um. 14.Se a construção resistir, o cons­trutor receberá a recompensa. 15.Se pegar fogo, arcará com os danos. Ele será salvo, porém passando de alguma maneira através do fogo. 16.Não sabeis que sois o Templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?*

Quando dedicamos especial atenção em nossas orações aos Fiéis Defuntos estamos pedindo para que as almas que se encontram aflitas e esperando consolo possam adentrar aos céus, além de que por meio desta súplica podemos ajudar a diminuir o tempo daqueles que se encontram sofrendo no purgatório.

Assim, quando oramos durante o dia de finados estamos fazendo uma demonstração de carinho amor, afeto e acalento por aqueles que se foram, já que durante esta data a Igreja toda se encontra em orações.

Oramos por indulgencias

Se orarmos durante os sete dias (até o dia 8) ganhamos indulgencias para a alma do familiar que possivelmente pode estar no purgatório. Assim, é fundamental realizarmos 3 ações:

  • Confissão sacramental,
  • Comunhão,
  • Oração na intenção do papa.

Equipe Mais de Deus

Leia também: