São Francisco recebe a benção papal

O que são?

Podemos dizer que as indulgencias são um ato de caridade que permitem a remissão, total ou parcial, da pena temporal devida, para a justiça de Deus, pelos pecados que foram perdoados, ou seja, do mal causado como consequência do pecado já perdoado através da confissão sacramental.

Nesse caso ela se apresenta como uma graça que a Igreja concede, pelos méritos de Jesus Cristo, de Maria e todos os Santos, para apagar a pena temporal que permanece como consequência do pecado.

Assim, o catecismo acrescenta que “A indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados cuja culpa já foi apagada; remissão que o fiel devidamente disposto obtém em certas e determinadas condições pela ação da Igreja que, enquanto dispensadora da Redenção, distribui e aplica, por sua autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos” (CIC  1471).

Para que servem?

Uma indulgência oferece ao pecador penitente meios para cumprir esta dívida deixada pelo pecado durante sua vida na terra”, reparando o mal que teria sido cometido pelo pecado.

No catecismo encontramos a explicação que, “pelas indulgências, os fiéis podem obter para si mesmos e também para as almas do Purgatório, a remissão das penas temporais, sequelas dos pecados (CIC 1498).

O pecado tem duas consequências: a culpa e a pena. A culpa é perdoada na Confissão; a pena, que é a desordem que o pecado provoca no pecador e nos outros, e que precisa ser reparado, é eliminada pela indulgência que pode ser plenária (total) ou parcial.

  • “parcial”, que perdoa semente uma parte da pena; e
  • “plenária”, que perdoa completamente a pena.

Equipe Mais de Deus