aborto-3

“O aborto não deixa de ser um pecado grave, mas é passível de perdão segundo o Papa Francisco”

Por conta do encerramento do Ano Santo da Misericórdia, o Papa Francisco comunicou através da sua “Carta Apostólica Misericordia et misera”,

O perdão é o sinal mais visível do amor do Pai, que Jesus quis revelar em toda a sua vida. Não há página do Evangelho que possa ser subtraída a este imperativo do amor que chega até ao perdão. Até nos últimos momentos da sua existência terrena, ao ser pregado na cruz, Jesus tem palavras de perdão: «Perdoa-lhes, Pai, porque não sabem o que fazem» (Lc 23, 34).

Nada que um pecador arrependido coloque diante da misericórdia de Deus pode ficar sem o abraço do seu perdão. É por este motivo que nenhum de nós pode pôr condições à misericórdia; esta permanece sempre um ato de gratuidade do Pai celeste, um amor incondicional e não merecido. Por isso, não podemos correr o risco de nos opor à plena liberdade do amor com que Deus entra na vida de cada pessoa. (Carta Apostólica Misericórdia 02)

Essa declaração recai sobre a igreja como uma forma de limpar a macula do pecado do aborto que não foi absolvido o que torna passível de absolvição é o penitente que se arrepende e que vem buscar no sacramento da confissão o perdão de tão grave culpa

Em virtude desta exigência, para que nenhum obstáculo exista entre o pedido de reconciliação e o perdão de Deus, concedo a partir de agora a todos os sacerdotes, em virtude do seu ministério, a faculdade de absolver a todas as pessoas que incorreram no pecado do aborto. Aquilo que eu concedera de forma limitada ao período jubilar fica agora alargado no tempo, não obstante qualquer disposição em contrário. Quero reiterar com todas as minhas forças que o aborto é um grave pecado, porque põe fim a uma vida inocente; mas, com igual força, posso e devo afirmar que não existe algum pecado que a misericórdia de Deus não possa alcançar e destruir, quando encontra um coração arrependido que pede para se reconciliar com o Pai. Portanto, cada sacerdote faça-se guia, apoio e conforto no acompanhamento dos penitentes neste caminho de especial reconciliação. (Carta Apostólica Misericórdia 12)

Veja também: 

Fonte:

  • Vídeo CTV – youtube
  • Site Vaticano

Equipe Mais de Deus