Papa-Francisco-CMI-2

Reverendo Olav e Papa Francisco

No último dia 21/06, por ocasião dos 70 anos do Conselho Mundial das Igrejas, o Papa Francisco se dirigiu para Genebra (Suíça). Numa atmosfera de conciliação, o Papa Francisco foi recebido pelo Secretário-geral do CMI, Rev. Olav Fykse Tveit, e pela Moderadora Dra. Agnes Abuom.

As palavras do Papa

Ao discursar duas coisas nos chamaram a atenção sobre a missão e o estar junto. Foram a base da pregação papal:

  • A nossa missão – O papa relembrou que todos os cristãos tem como missão ser um novo cristo e por consequência “Que a missão tem em vista todos os povos, e cada discípulo, para ser tal, deve tornar-se apóstolo, missionário.” Definindo que somos missionários.

Lembrou ainda: “Estou convencido que, se aumentar o impulso missionário, crescerá também a unidade entre nós.”

  • Caminhar junto – Francisco lembrou que o homem é um ser a caminho, independente de quem seja, pois só se caminha bem quando estamos juntos, e que a caminhando exige uma conversão continua ininterrupta. No entanto, muitos não querem se cansar e nem se expor e acabam por desistir da caminhada e vão viver sozinhos isolados.

Disse ainda que é fundamental que nós cristãos possamos caminhar, rezar e trabalhar juntos, disse ainda que vivemos numa sociedade indiferente onde diante da correria diária sufocamos a voz de Deus.

Precisamos caminhar segundo o espirito e rejeitar a mundanidade, fazendo mais do que nunca valer a verdade cristã que diz “ama o próximo como a ti mesmo”.

Quando não vivemos no espirito, vivemos em nós mesmos e nos nossos valores, criando a guerra entre irmãos e abrindo caminho para o inimigo de Deus agir livremente em nossas comunidades. O papa disse que os cristãos se separaram ao longo dos séculos por motivos egoístas, por intenções egoístas e não espirituais. Quando se tem interesses secundários e não os de cristo, o cristão e afasta da lógica dos apóstolos e se aproxima da lógica de Judas, interesseira e nefasta.

Assim, o papa resumiu que é preciso ser de Jesus antes de Apolo ou Cefas, ser de Cristo antes de ser de direita ou de esquerda.

Equipe Mais de Deus

Fonte: Vatican news

Leia também: