Papa-2018De 15 a 21 de janeiro, o Papa Francisco fará mais duas visitas apostólicas a América do Sul, de 15 a 18 estará no Chile e no dia 18 seguirá para o Peru onde ficará até o dia 21; quando então, retornará ao Vaticano.

Nesta viagem ao Chile, o papa se reunirá com grupos indígenas e procurara um encontro mais forte com os mais pobres do pais, com a finalidade de chamar atenção para a desigualdade social existente no pais. Vale lembrar que o Chile lidera o ranking sul americano de desenvolvimento, com uma economia pulsante e com a maior renda per capita entre os países da América do Sul.

Papa-2018-2Já no Peru, o papa também se encontrará com indígenas, mas neste pais amazônico, temos um ponto especial, onde o Papa quer chamar atenção para a boa utilização dos recursos amazônicos. Francisco, traz para esta viagem a prerrogativa de realizar um Sínodo dos Povos Amazônicos, que o papa intenciona realizar, principalmente quanto a melhor maneira de evangelizar a região.

No ano passado, foi até se discutido a possibilidade de permitir padres casados nesta região, colocando o Brasil e os países amazônicos (Brasil, Bolívia, Equador, Peru, Venezuela, Colômbia, Suriname, Guiana e Guiana Francesa) como uma oportunidade para esta experiência.

Os países já visitados por Francisco:

ANO PAIS EVENTO
01 2013 Brasil Jornada Mundial da Juventude
02 2015 Equador Viagem Apostólica
03 2015 Bolívia Viagem Apostólica
04 2015 Paraguai Viagem Apostólica
05 2017 Colômbia Viagem Apostólica
06 2018 Chile Viagem Apostólica
07 2018 Peru Viagem Apostólica

Dos países sul americanos ainda não receberam a visita de Francisco a Argentina (sua terra natal), Guiana, Suriname, Uruguai e Venezuela)

Porque a Argentina ainda não foi visitada pelo Papa Francisco?

Existem inúmeros entraves para a visita do Papa Francisco a Argentina, mas com certeza não é nenhuma pirraça ou um virar as costas para a sua terra natal. Enumeramos 3 pontos que já impediram a visita de Francisco:

  • Sua agenda muito grande e os problemas de saúde – por conta da idade Francisco precisa organizar sua agenda de modo que nada atrapalhe o mundo é grande e vai além da argentina disse o papa em um vídeo enviado ao povo Argentino.
  • Cristina Kirchnner – quando foi eleito o pais era governado por Cristina e Francisco enquanto Arcebispo teve muitos problemas com o Marido da presidente.
  • O uso eleitoral de sua imagem – uma visita do papa argentino em terras portenhas causaria uma comoção nacional, (basta lembrar a quantidade de argentinos que cruzaram a fronteira paraguaia quando este esteve por lá). Assim, a visita papal remeteria a uma sensação de grande conquista para o povo e, Francisco sabe que precisa antes de tudo canalizar a repercussão desta visita de forma ordeira e sem deixar benefícios políticos para uma determinada pessoa e sim para a nação.

Uma prova disso e do anseio por Francisco em visitar a argentina foi que em 2013, na sua visita ao Brasil, em meio a Jornada Mundial da Juventude, o papa reservou um tempo para se reunir com jovens argentinos na Catedral Metropolitana são Sebastião do Rio de Janeiro.

Equipe Mais de Deus