O fato aconteceu em Sorocaba, na Igreja de São Geraldo Magela e foi postado no Youtube, no vídeo o Santíssimo é adentrado pelo corredor central da Igreja indo em direção até o altar, suspenso por um drone. Sem incenso e com uma leiga ao lado sem nenhuma veste que exige o contato com o Corpo de Cristo. Mas o pior fica por conta que em um determinado momento, é possível ver que o ostensório quase cai.

 

É pertinente o uso das tecnologias para o evangelho, através de redes sociais, transmissões de TV, e outras mídias possíveis. Eu mesmo, sempre fui adepto das inovações, no entanto colocar o Santíssimo Sacramento a exposição que foi colocada na Igreja da cidade de Sorocaba, beira a irresponsabilidade.

É expor o sagrado ao perigo da ridicularizarão dentro e fora da igreja, cobram se muito dos leigos por possíveis despreparos e se permite uma coisa dessa. Afinal de contas, existem coisas que não substituem o ser humano, e esse caso é um.

Penso que o Santo Sacramento, que é o maior tesouro da nossa igreja, algo incomparável, que São João em seu evangelho no capitulo 6, 55 afirma as palavras de Jesus dizendo: “Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida.”

Não creio que devemos nós fazermos agora uma santa inquisição ou críticas e mais críticas ao sacerdote, que errou e errou feio, mas evitarmos outros erros, afinal se não nos policiarmos daqui a pouco vai ter robô carregando o santíssimo, pessoas vestidas de super-herói entrando com o santíssimo para dizer que Cristo é o maior herói ou então permitindo que escola de samba entre com o ostensório na avenida, durante o carnaval.

Sobre isso existem inúmeros documentos da igreja que nominativa as maneiras como deve ser feita a exposição da Sagrada Eucaristia como listo apenas um exemplo:

Cân. 944 — § l. Onde, a juízo do Bispo diocesano, for possível, para testemunhar publicamente a veneração para com a santíssima Eucaristia faça-se uma procissão pelas vias públicas, sobretudo na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo. 2. Compete ao Bispo diocesano estabelecer normas sobre as procissões, com que se providencie à participação e dignidade delas.

O Santo Corpo de Cristo deve sim adentrar em uma Igreja ou numa procissão com uma pompa e honraria maior que essa prestada pelo sacerdote, afinal “é real a presença de Cristo na hóstia consagrada”; mas penso que ele tentou acertar e quantos vão criticar e nunca foram numa procissão de Corpus Christi, nem tão pouco saíram as ruas convidar pessoas para adora o senhor e quando as vezes chamados não tem tempo.

Que possamos aprender com o erro e redimirmo-nos trabalhando para fazer as maiores e melhores procissões de Corpus Christi, no próximo dia 31 de maio deste ano em cada paroquia de nossa arquidiocese

“Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra” (Evangelho de São Joao 8, 7

Equipe Mais de Deus

Veja também: