rainy-83136_640Muitas vezes encontramos pessoas que dizem não gostar do Natal, que acham a uma data triste e não gostam de festejar.

Fomos atrás de interpretações para tais afirmações e levantamos inúmeras hipóteses para tal desavença com a data comemorativa do nascimento do filho de Deus.

Se somos cristãos, tudo o que é alusivo a Cristo deveria ser algo importantíssimo para nós, no entanto, a proposta do viver o cristianismo e a realidade encontrada no cotidiano é o grande fator que vai levar inúmeras pessoas a adquirirem uma certa aversão ao Natal.

Entre os fatores que causam o desgosto natalino encontramos:

  • A falta de uma celebração natalina em família como a dos filmes. O fato de muitos almejarem uma celebração natalina festiva igual aos filmes de Hollywood pode gerar uma enorme decepção intelecto cristã.
  • A decepção causada por uma pessoa querida na data comemorativa ou próxima dela.
  • A perda de um ente querido na data natalina ou próxima a ela.
  • A influência de seitas pseudo-cristãs, que desacreditam o motivo real da comemoração da natividade de Cristo.
  • A falta de testemunho de líderes cristãos que causam a perda da fé de algumas pessoas.

Se estamos nós, envolvido em um dos pontos acima analisados, devemos olhar que nem tudo acontece como queremos e que em nenhum momento deveríamos botar a nossa confiança em outros homens e sim em Deus que não falha. Quando nos prendemos as falhas de outros, deixamos de viver a nossa vida e perdemos as inúmeras oportunidades que Cristo tem para cada um de nós. “No mundo haveis de ter aflições, mas coragem eu venci o mundo”. (Evangelho de São João 16, 33)

Agora se enfrentamos esse dilema com uma pessoa muito próxima e querida não podemos cair na besteira de julgar e nem tão pouco condenar, as magoas e a cegueira impetrada por satanás em muitos irmãos são um verdadeiro câncer que corrói a pessoa por dentro, fazendo a desacreditar em tudo e em todos. Para isso, a arma mais eficaz é a oração constante e firme, afim de derrubar as fortalezas demoníacas que impedem nossos queridos de se entregar a cristo que é o centro e as fazem ficar nas periferias dos erros alheios.

Ricardo Mari – equipe Mais de Deus

Leia também: