Certamente estamos diante do maior dilema do início do terceiro milênio, nos deparamos com uma doença parecida com a gripe que conhecemos, mas que tem assustado e ceifado vidas nos 4 cantos da Terra.

O mundo está assustado, acuado e temeroso diante de tantos doentes e tantas mortes, sem saber o que vai acontecer; sem saber se terá uma cura e quando terá, se terá uma vacina ou não, apenas sabendo que se tem tratamento.

Assim, diante dessa situação por que passam quase todas as nações do mundo pudemos enxergar coisas que até então nunca demos valor como:

  • O vírus equiparou todas as classes sociais,
  • A morte não distingue raça nem status social,
  • Não estamos preparados para uma pandemia,
  • O valor que tem os profissionais da saúde, e que
  • A prevenção salva mais vidas do que agir na última hora.

E se a solução possível neste momento é a PREVENÇÃO, é isso que devemos fazer segundo o que nos compete

  • Lavar as mãos nunca se tornou tão necessário,
  • Distanciarmo-nos momentaneamente das pessoas, até que não existam mais pessoas incubadas com os vírus,
  • Limparmos melhor nossas casas,
  • Cuidarmos melhor das nossas famílias,
  • Precavermos sobre possíveis transmissões de vírus,

Sendo indispensável que cuidemos mais do que nunca da nossa saúde, melhorando nossa imunidade e o bom funcionamento do nosso corpo. Leia as matérias abaixo:

Agora, além da PREVENÇÃO, o vírus tornou possível enxergarmos também o quanto somos vulneráveis e que “o homem é semelhante ao sopro da brisa, seus dias são como a sombra que passa.” (Salmos 143, 4). Assim, pudemos ver o quanto a é fundamental para nos ajudar nesse momento quase que sem norte que estamos passando

E diante das incertezas, você é chamado a olhar para Deus e confiar Nele de tal forma que, “Não se perturbe o vosso coração”. E acima de tudo, manter-se firme na fé como ressaltou Jesus:  “Credes em Deus, credes também em mim” (Evangelho de São João 14,1)

Isso, é maravilhoso, sabemos que “somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,” (Filipenses 3, 20). Sabíamos, o que Jesus nos havia dito, que “no mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.” (Evangelho de São João 16, 33) 

E, “é por isso que não desfale­cemos. Ainda que exteriormente se desconjunte nosso homem exterior, nosso interior renova-se de dia para dia. A nossa presente tribulação, momentânea e ligeira, nos proporciona um peso eterno de glória incomensurável. Porque não miramos as coisas que se veem, mas sim as que não se veem. Pois as coisas que se veem são temporais e as que não se veem são eternas.” (II Coríntios 4, 16-18)

Assim, guardemos a fé e sejamos perseverantes na prevenção, sem temer e fazendo zelosamente a nossa parte nesse mundo atribulado, “não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, se não relaxarmos.” (Gálatas 6, 9)

Equipe Mais de Deus

Leia também: