Espirito santo 2Aquele que Jesus chama de paráclito no Evangelho de São João é o Espirito da Verdade:

  • 14, 16: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco”.
  • 15, 26: “Quando vier o paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espirito da Verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim”, e.
  • 16, 7: “…Porque se eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas se eu for, vô-lo enviarei”.

A identidade do “Paráclito” (do grego koiné παράκλητος – paráklētos – cuja significado o destaca como “aquele que consola ou conforta; aquele que encoraja e reanima; aquele que revive; aquele que intercede em nosso favor como um defensor numa corte.

Ele é o nosso advogado, “Paráclito»”, que, à letra, quer dizer: ‘aquele que é chamado para junto», ad vocatus (Jo 14, 16. 26; 15, 26; 16, 7

Ele é o nosso Consolador, sendo Jesus o primeiro consolador. (CIC 692)

Além do seu nome próprio, que é o mais empregado nos Atos dos Apóstolos e nas epístolas, encontramos em São Paulo as designações:

  • Espírito da promessa (Gálatas 3, 14; Efésios 1, 13),
  • Espírito de adoção (Romanos 8, 15: Gálatas 4, 6),
  • Espírito de Cristo (Romanos 8, 9),
  • Espírito do Senhor (2 Coríntios 3, 17).
  • Espírito de Deus (Romanos 8, 9. 14; 15, 19; 1 Corintios 6, 11; 7, 40), e

E em São Pedro encontramos ainda a denominação de:

  • Espírito de glória (1 Pedro 4, 14). (Conforme CIC 693)

O Espírito Santo é uma das três pessoas da Santíssima Trindade, ‘consubstancial ao Pai e ao Filho, e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado’ (CIC 685) que ‘Ele é Deus eterno, infinito, onipotente, Criador e Senhor de todas as coisas, como o Pai e o Filho’. (CSPX Cap. IX 130) e também testificado pelo Credo Niceno-Constantinopolitano ao longo dos séculos.

‘Consubstancial ao Pai e ao Filho, ele é inseparável dos dois, tanto na Vida íntima da Trindade como em seu dom de amor pelo mundo. Mas ao adorar a Santíssima Trindade, vivificante, consubstancial e indivisível, a fé da Igreja professa também a distinção das Pessoas. Quando o Pai envia seu Verbo, envia sempre seu Sopro: missão conjunta em que o Filho e o Espírito Santo são distintos, mas inseparáveis. Sem dúvida, é Cristo que aparece, ele, a Imagem visível do Deus invisível; mas é o Espírito Santo que o revela’. (CIC 689)

O termo “espírito santo” aparece apenas três vezes na Bíblia Hebraica:

  • Salmos 51, 11 (1 vez):
  • Isaías 63,10-11(2 vezes):

No entanto, a palavra “espírito”, proveniente do grego pneuma πνεύμα , pode ser encontrada cerca de 385 vezes no Novo Testamento e, a palavra “Santo”, também de origem  grega “Agion” é encontrada em meio as discordâncias com duas variantes:

  • Em 133 casos, ele se refere ao “espírito” de forma geral,
  • Em 153 com o termo “espiritual” e,
  • Referindo-se ao Espírito Santo em 93 casos.

Em outro caso, encontra-se o temo hebraico “Ruach”, que significa também “sopro” ou “vida”.

Ver também:

Referências:

  • Livros: Bíblia Católica, Catecismo da Igreja Católica e Youcat.
  • Sites: Vaticano e Mais de Deus